Páginas

Homem quase tem pescoço decepado por linha de "papagaio" com cerol em Itaituba

terça-feira, 22 de julho de 2014

Na tarde deste Domingo, 20, por pouco este jovem não perdeu a vida por irresponsabilidade de algumas pessoas que insistem em soltar pipas em via publica com a linha coberta com cerol.
O acidente aconteceu na tarde deste Domingo, 20, por volta das 14 horas, na 23 Rua com a 13 maio, a vitima foi Antônio Oliveira Mota, de 22 anos, que trafegava de moto pela rua, como sempre acontece com as vitimas desse tipo de acidente, ele foi surpreendido com a linha já em seu pescoço, ele ainda chegou a frear, mas a linha já tinha cortado seu pescoço, por pouco, mas por muito pouco, o corte não atingiu a veia principal do pescoço, caso ele não tivesse parado não viveria para contar a historia, mesmo ferido ele conseguiu ir pilotando sua moto para o Hospital Municipal, rapidamente foi atendido e medicado, graças a (DEUS) nada mais grave aconteceu, ainda na tarde de domingo ele recebeu alta e já descansa em casa. 
Esse tipo de acidente geralmente acontece no mês de Julho, mês de férias, crianças, adolescentes e ate adultos vão as ruas soltar pipas, uma brincadeira perigosa, quem solta, corre risco de ser atropelado e quem anda na rua corri o risco de ter pescoço, braço e outras partes do corpo cortada pela linha com cerol cortante. Cerol é o nome atribuído a uma mistura de cola com vidro moído (ou limalha de ferro) que é aplicado em linhas de papagaios, também conhecidos como pipas.
 
Linha de cerol
 O (cerol) é aplicado diretamente na linha que será usada para empinar a pipa. A cola serve como aglomerante, enquanto o pó de vidro ou ferro serve como abrasivo. O resultado é uma linha extremamente cortante, que pode trazer riscos, (inclusive de morte) para quem aplica e para quem usa a linha com cerol. Além disso, as linhas com cerol trazem riscos para a vida selvagem (em especial pássaros), para pedestres, motociclistas e motoristas de carros conversíveis.
O cerol tradicional é uma mistura de pó de vidro (normalmente de bulbos de lâmpadas) com cola, porém existem também varias modificações do cerol. Uma delas é substituir o vidro por pó de ferro, que é facilmente adquirido em serralherias. Por causa da presença do ferro, as linhas impregnadas com esta variante de cerol conduzem a eletricidade bastando um único contato da linha com os fios de alta tensão para que a pessoa seja eletrocutada. Mesmo sendo perigosa, a mistura com pó de ferro ainda é utilizada, porém em menor quantidade de que a mistura feita com vidro.


Por Francisco Portela e Edil  Aranha
Fonte: Blog do Xarope 

0 comentários:

Postar um comentário

 
PORTAL N1 | by TNB ©2010